One month (..) has passed….

Caros amigos,

Estou no trabalho, e tive uns momentos livres, decidi vir aqui dizer qualquer coisa.
Neste momento que já estou “all-set” e a viver por estas bandas há mais de um mês, consigo , por esta altura,fazer uma avaliação mais precisa da cidade de Boston, em traços gerais:

-Uma cidade com muita história, tendo em conta que é cidade de um país que não existe há muito (1776);

-Uma cidade muito cosmopolita;

-Repleta de estudantes, só em Boston existem 300 e tal universidades, e estão por aqui das melhores Universadades do Mundo (Harvard, MIT, UMass..)

-Boa rede de transortes público;

-Cidade muito civilizada, com regras muito apertadas;

-Tem muita animação, e uma actividade cultural acima da média, em parte pela quantidade de Universidades que Co-habitam em tão pouco espaço (não estou a mentir, estou no meu escritório e estou a ouvir uma voz potente algures no prédio a cantar ópera altíssimo);

-Boston é uma cidade muito pequena, e é das melhores cidades para se conhecer a pé dos EUA (Walk-friendly)

-Cidade não vencida pelas cadeias de Fast-Food, não se vêem mais McDonalds aqui do que em Lisboa, em contrapartida uma empresa de Café e Donuts, existe em cada esquina “Dunkin Donuts” (e que bons que são)

– Tal como esperava é uma cidade que acorda cedo, e não se prolonga até muito tarde, do pouco ou nada que tenho saído é o que me tenho apercebido.

-É das cidades mais caras do EUA; especialmente para alojamento, é abusivo, mas é claro que estes senhores são muito bem pagos;

-Vêem-se muitos restaurantes de marisco, lagosta, aqui não é assim tão cara quanto isso (não é que tenha comido) mas já me apercebi disso.

– Uma cerveja num bar custará 5 euros redondos.

– A Tip ou gorjeta é obrigatória, 15% do valor que vem no recibo;

– Pelos vistos tive muita sorte com o Inverno que apanhei aqui, nevou muito raramente umas 5 vezes desde que cheguei, e todos dizem que estranhamente as temperaturas estão muitissimo acima da média do que se faz sentir por aqui nesta altura do ano, ainda assim, acho que está um frio “considerável”.

Bem, meus caros, vou almoçar, Bife grelhado com arrozinho branco, falta-lhe o ovo a cavalo e as batatas fritas para ser considerado oficilamente o mítico “Bitoque”, mas também não se pode ter tudo, já muito faço eu, todos os dias preparo as minhas refeiçõespara o dia inteiro em casa, arrumo em tupperwares e tal e coiso , e meto-me a caminho… (lá não comida nem venham com coisas, a nossa não dá hipótese, ainda por cima se comparando com à shitty food americana).

Beijos e abraços,
Ricardo

Anúncios

Portuguese wine (quotation)

 

“They are distinctive and unusual. They offer tastes Americans are not familiar with…They are a great value. You get a tremendous price / quality ratio with Portugues wines…they really give you a window into the Portuguese soul. They show you what is unique and beautiful about the Portuguese.”

Aileen Robbins

President

The Dunn-Robbins Group

No passado fim de semana fui aos fados….

Meus caros, antes de mais, as minhas sinceras desculpas àqueles que entertanto já pararam por este lados e se depararam com a ausência total de feedback da minha parte. Prometo que daqui para à frente vou manter estas bandas mais alinhavadas, hoje tb não me posso alongar muito já passa da meia-noite e ás 6 e 50 AM toca o despertas!.

Pois bem, e para os enquadrar do meu “estado americano”, já arranjei um quartinho simpático,

 

Eis a casa:

Meu spot

No trabalho as coisas vão muito bem, e devagar, devagarinho, lá vou ganhando o respeito das pessoas, o respeito pelo meu trabalho e pela minha pessoa,  que é algo que devemos, na minha opinião, privilegiar.

At the office

O trabalho ocupa-me muito o tempo, acabo por ficar apenas com o fim de semana mais disponível para passear…Ao fim de quase um mês finalmente começo a sentir que conheço os passeios que piso, e posso enumerar alguns dos sítios onde já passei:

  • Universidade de HArvard e seus jardins

Harvard

  • Biblitoteca Pública de Boston ( a mais antiga do pais, que fica exactamente á frente do meu trabalho

Boston Public Library

 

  • Rio Charles

Charles River

 

Em breve colocarei mais fotos, de outros locais de interesse, que eu tenha gostado pessoalmente, tonight i am running out of time, e como diz o outro não gosto de dormir à pressa…

Vou contar-vos agora sobre a minha ida, no passado sábado, a New Bedford, uma cidade a sudeste de Boston, a 130km de distância penso eu de que…

Acontece que NEw Bedford, tem ainda mais portugueses que Boston, amigos… não estão bem a ver, é uma cidade de portugueses, os restaurantes, os cafés, a língua q se houve na rua, imaginem vocês que fui jantar a um restaurante que se chamava “Algarve” isto  porque fui com a Srª Liliana, uma senhora muito simpática que me levou a mim e ao João Caixinha (um grande amigo que fiz aqui por estes lados) a New Bedford, a Liliana é portanto Algarvia de gema, de Olhão, está exlicado  o poquÊ do Restaurante.

Então New Bedford é uma cidade repleta de portugueses, especialmente de açorianos que na época de 50/60 se deslocaram para ali para as grandes fábricas de manufactura e caça á baleia.

MAs o que nos levou a New Bedford não foram momentos exclusivamente “sightseeing” acontece que a fadista Ana Moura ia actuar, e conseguira-nos bilhetes à borla, foi a Drª GRaça. Consul de Portugal naquela cidade.

Line up

 

O concerto foi muito bom a sala era muito bonita, e estava esgotada…

Ana Moura em New Bedford

Eu só queria que vissem a cara, a expressão, a emoção patente na cara daqueles senhores e senhoras, a “saudade” a tal palavra nossa, do nosso país transbordava por todo o lado…Todas as pessoas imigrantes que tenho conhecido, muitas delas com muitos anos de EUA, regressariam a Portugal já amanha se nao tivessem compromissos.

Digo e afirmo, existem emigrantes mais portugueses do que os de Portugal, para não dizer que a maioria deles.

Isto para dizer o quê? O Concerto foi muito bonito, a Ana Moura canta mesmo muito bem , e estava muito bem acompanhada, por um baixo, viola acústica, e guitarra portuguesa.

O concerto foi quase duas horas, e apobre da mulher não se conseguia ir embora, era cada música cada melro, e eu estava a ver que a sala que data de 1918 vinha a baixo.

A seguir ao concerto tivemos direito a um cocktail à portuga, bebeu-se um vinhinho portugues para matar saudade, e ouviu-se até uns sururus que o Prince tivera sido convidade para aparecer, claro que me excitei todo, mas não passou de boato… que. veio foi a Ana Moura, foi muito simpática, e tivemos oportunidade de a conhecer, quer dizer a Liliana já a conhecia eu e o Joao ficamos a conhecê-la, foi porreira e muito acessível…

Ana Moura

 

Fica a foto para a postoridade…

Foto de grupo - Ana Moura @ New Bedford

 

Beijinhos e abraços a todos,

A ti Douradinha, um em especial, as always*

Ricardo